Startup de hospedagem só de mulheres é a única brasileira entre as vencedoras de concurso da OMT

Organização Mundial de Turismo selecionou 25 empresas de diversos países



A Competição Global de Startups, promovida pela Organização Mundial do Turismo (OMT), selecionou 25 iniciativas pioneiras por todo o mundo, tendo como base os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU).


A única brasileira da seleção é a Sisterwave, na categoria Igualdade de Gênero, une sisters (irmãs, em inglês) anfitriãs, que disponibilizam suas casas para hospedagem, e sisters viajantes. Embora seja uma plataforma simples, tem um poderoso propósito: driblar o machismo estrutural e permitir que mulheres viajem sozinhas sem se sentirem ameaçadas.


A Sisterwave não chega a ser uma iniciativa disruptiva, mas chama a atenção da área de hospedagem para os nichos ainda a descobertos no mercado, que podem ser boas oportunidades comerciais para hotéis, pousadas e similares. A diversidade é um tema que chegou para ficar e o turismo já tem ensaio iniciativas pelo Brasil, com programas voltados à acessibilidade, ao público LGTBQI+ e outros, mas há ainda um amplo campo para ser trabalhado.


A competição


A competição, que foi apoiada pela Rede de Inovação das Nações Unidas, atraiu cerca de 10.000 inscrições iniciais. Entre eles, o júri selecionou 25 vencedores de 18 países, número que mostra a ampla gama de talentos voltados ao turismo presentes em todas as regiões do mundo e sua grande capacidade de contribuir para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).


As startups finalistas selecionadas foram avaliadas de acordo com certos critérios, como seu potencial de contribuir para um ODS específico, sua capacidade de aplicar sua proposta em uma escala maior e a maturidade do produto e da equipe por trás dele.


As 25 startups vencedoras, selecionadas por um júri formado por reconhecidos líderes do setor de turismo, oferecem diferentes soluções para avançar no cumprimento dos ODS. As Américas lideraram a apresentação das propostas vencedoras, visto que nove dos vencedores do concurso são da região. A Europa contribuiu com oito vencedores, seis vieram da Ásia e do Pacífico, a África adicionou um e o Oriente Médio forneceu o vencedor restante. Veja a lista completa, clicando Aqui.


“Os vencedores demonstram o poder das novas ideias na transformação do nosso setor”, disse o secretário-geral da OMT, Zurab Pololikashvili, reconhecendo o potencial do turismo para alcançar cada um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. “Com a inovação como nossa bandeira, podemos concretizar esse potencial e construir um futuro melhor para as pessoas e para o planeta por meio do turismo. Parabenizo todas as startups vencedoras e espero testemunhar seu crescimento e sua contribuição para uma transformação positiva ", acrescentou.









10 visualizações0 comentário